Home
História da Quadrangular
Cultos on-line
Pedidos de oração
Diaconato
Louvor e adoração
Estudos Bíblicos
Galeria Fotos

Radio Ieqpalmira

Facebook

Fale conosco

Em memória Pr. Jonas da Lapa

Localização



Cultos On-line - Texto

 

Céu ou inferno: qual a escolha?

Lucas 16:19-31
” 19Jesus continuou:
— Havia um homem rico que vestia roupas muito caras e todos os dias dava uma grande festa.
20 Havia também um homem pobre, chamado Lázaro, que tinha o corpo coberto de feridas, e que costumavam largar perto da casa do rico.
21 Lázaro ficava ali, procurando matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do homem rico. E até os cachorros vinham lamber as suas feridas.
22 O pobre morreu e foi levado pelos anjos para junto de Abraão, na festa do céu. O rico também morreu e foi sepultado.
23 Ele sofria muito no mundo dos mortos. Quando olhou, viu lá longe Abraão e Lázaro ao lado dele.
24 Então gritou: “Pai Abraão, tenha pena de mim! Mande que Lázaro molhe o dedo na água e venha refrescar a minha língua porque estou sofrendo muito neste fogo!”
25 — Mas Abraão respondeu: “Meu filho, lembre que você recebeu na sua vida todas as coisas boas, porém Lázaro só recebeu o que era mau. E agora ele está feliz aqui, enquanto você está sofrendo. 26 Além disso, há um grande abismo entre nós, de modo que os que querem atravessar daqui até vocês não podem, como também os daí não podem passar para cá.”
27 — O rico disse: “Nesse caso, Pai Abraão, peço que mande Lázaro até a casa do meu pai 28 porque eu tenho cinco irmãos. Deixe que ele vá e os avise para que assim não venham para este lugar de sofrimento. ”
29 — Mas Abraão respondeu: “Os seus irmãos têm a Lei de Moisés e os livros dos Profetas para os avisar. Que eles os escutem!”
30 — “Só isso não basta, Pai Abraão!”, respondeu o rico. “Porém, se alguém ressuscitar e for falar com eles, aí eles se arrependerão dos seus pecados.”
31 — Mas Abraão respondeu: “Se eles não escutarem Moisés nem os profetas, não crerão, mesmo que alguém ressuscite.”
Os capítulos 14, 15, 15 falam de momentos em que Jesus estava sendo observado e testado. Nesses capítulos Jesus trouxe muitos ensinamentos, expôs os mestres da lei e também mostrou que amava as pessoas que precisavam da sua misericórdia.
Deus nos ama e sempre nos dá oportunidade do arrependimento e recomeço.
Esta semana assistimos a nossa nação ser escandalizada pela corrupção.  É bom que o país seja “passado à limpo”, mas também devemos lembrar que quem elegeu esses corruptos fomos nós.
Muitas vezes também nos igualamos a todos eles querendo levar vantagem em alguma coisa.  Para benefícios próprios, tiramos proveito e favores de certas amizades.
Às vezes temos o mesmo perfil dos políticos, usamos de posições que ocupamos para tirar proveito.
O ato de comprar uma carta de motorista, pagar um funcionário público para retirar os seus pontos da carteira de motorista, fazer uso de produtos piratas, nos tornamos corruptos tanto quanto esses políticos que estão sendo acusados.
É fácil apontar o erro do outro, quando agimos da mesma forma que os políticos corruptos. É preciso acabar com a cultura do "jeitinho brasileiro".
A corrupção está nas entranhas de nosso país, e ela existe há séculos, porque o homem está mais preocupado em possuir bens aqui na terra do que ser uma pessoa honesta.
As pessoas estão cada vez mais materialistas, egoístas e individualistas. Apontamos os erros dos outros, mas quem nunca infringiu uma lei seja ela qual for?
Para concluir os capítulos anteriores do evangelho de Lucas, Jesus entrega esse ensinamento e usa a parábola do rico e Lázaro.
Através da parábola do rico e de Lázaro, Jesus ensina aos seus discípulos algo que estava sendo cometido por todos e que desagradava a Deus, seja na ganância ou no desprezo.
Esse ensinamento não quer dizer que os ricos vão para o inferno e os pobres para o céu. Não é a condição financeira que define se uma pessoa vai para o céu ou inferno.
O problema não estava no fato do homem ser rico, mas sim por ser egoísta. A má administração dos bens concedidos por Deus haviam afastado os judeus da verdadeira riqueza, que é a vida eterna.
Nesse ensinamento, o Senhor expõem dois tipos de pessoas: um podre por fora e outro podre por dentro.
Um homem confiante totalmente nas suas riquezas e luxúrias o outro totalmente dependente de Deus.
O texto diz que os dois homens morreram. O mendigo morreu e foi levado pelos anjos de Deus e o rico morreu e foi sepultado.
Aquele homem que não possuía nada, que tinha o corpo todo machucado, morre e tem uma vida de rico. Na passagem não fala como o corpo de Lázaro foi sepultado, porque o que importava não era o seu corpo e sim o aconteceu com sua alma.
Na tradução judaica os ricos eram colocados em pano de linhos para serem sepultados.
Todas as honras dadas aos homens ricos no plano espiritual tudo isso não serviria para nada na eternidade.
O texto diz que o rico estava em um lugar de tormento e ao ver Lázaro do lado de Abraão, pede para que Lázaro molhe o dedo com água para colocar em sua boca. Abraão explica que entre eles há um abismo que impede que isso aconteça. Então ele pede para que Abraão mande Lázaro voltar à terra e avisar seus parentes. 29 — Mas Abraão respondeu: “Os seus irmãos têm a Lei de Moisés e os livros dos Profetas para os avisar. Que eles os escutem!”
30 — “Só isso não basta, Pai Abraão!”, respondeu o rico. “Porém, se alguém ressuscitar e for falar com eles, aí eles se arrependerão dos seus pecados.”
31 — Mas Abraão respondeu: “Se eles não escutarem Moisés nem os profetas, não crerão, mesmo que alguém ressuscite.”
Às vezes surge à dúvida, aquela pessoa da família que morreu, foi para o céu ou inferno? Jesus nos ensina a todo o momento e temos a palavra de Deus para acreditar e praticar.
Deus usa os pastores para ensinar sua Palavra, se você não acreditar hoje, nem que manifeste um morto não irá acreditar.
Muitas pessoas viveram grandes milagres de Deus e não mudaram suas atitudes e continuaram sem crer no Senhor.
Não é uma condição de riqueza e pobreza. Lázaro mesmo não tendo nada e doente continuou acreditando na bondade e amor do Senhor.
Nosso relacionamento com Deus não depende se estamos bem ou não. Servir ao Senhor não é porque estou sendo abençoado. Eu não sirvo a Deus somente para que só aconteçam coisas boas na minha vida.
A motivação de servir a Deus é porque amamos a Deus.
Não servimos a Deus apenas porque gostamos do pastor ou dos irmãos da igreja. Servimos a Deus por amamo-lo.
Servimos a Deus porque Ele é Bom e nos ama.
Devemos servir a Deus porque temos a certeza que um dia nós estaremos ao lado do Senhor.
O mais importante não é o que temos e o que possuímos nessa terra e sim qual será o nosso destino final quando fecharmos nossos olhos para sempre nesta terra.
Esse cristianismo do ter e possuir mais e mais, atitude individualista, egoísta, materialista não é de Deus.
O verdadeiro cristianismo é a manifestação do amor de Deus em nós e através de nós.
Mesmo não desfrutando das coisas que gosto, nunca deixarei de amar a Deus.
Nessa vida não se leva nada, não perca sua paz tentando acumular bens nessa terra, o nosso verdadeiro tesouro está no céu e é a nossa salvação.
Todos nós passamos por lutas, dificuldades, perdas e tragédias. Por isso você vai ficar a vida inteira se lamentando?
Todos os dias Deus nos dá oportunidade de escrever nossa história de forma diferente.
Devemos descansar no Senhor e confiar nEle. Fazer as coisas diferentes, conforme a vontade de Deus.
Permita que o Senhor lhe abençoe e pare de ficar reclamando.
Aquele mendigo mesmo doente sendo lambido pelos cachorros confiou no Senhor.
Ele não pode mudar a sua vida na terra, mas mudou sua vida no céu.
Talvez aqui na terra não consiga ver os benefícios que você investiu no Reino, mas verás no céu.
Acumule riquezas no céu. Quando você confia de verdade no Senhor a sua herança é a vida eterna.
Qual a tua escolha, confiar em Deus ou abandoná-lo?
O verdadeiro cristão não abre mão de fazer as coisas conforme a vontade de Deus porque é isso que nos garante a vida eterna.
Não se prenda às coisas da terra. Invista nas coisas que te levarão para o céu.
Não queira fazer investimento à curto prazo. Deus quer que você faça investimento à longo prazo (vida eterna).
Não fique reclamando da vida, busque a Deus que é o seu maior investimento hoje.
Busque a Deus de todo o seu coração porque quando acabar seus dias aqui na terra, Deus vai mandar os anjos para te buscar e levá-lo até o céu ao seu encontro.
Não se preocupe com as coisas materiais, porque não são elas que garantirão a nossa eternidade.
Invista no seu relacionamento com Deus.
A nossa verdadeira riqueza esta no céu. Então se esforce aqui na terra para que um dia possa usufruir de tudo isso ao lado do Senhor.

Igreja do Evangelho Quadrangular do Jd. Palmira e Pari.
Pastor Marlon Góes. (21 de maio de 2017)