Home
História da Quadrangular
Cultos on-line
Pedidos de oração
Diaconato
Louvor e adoração
Estudos Bíblicos
Galeria Fotos

Radio Ieqpalmira

Facebook

Fale conosco

Em memória Pr. Jonas da Lapa

Localização



Cultos On-line - Texto

Quem você é em Deus?

1 Crônicas 21:1-2
1 “Então Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel.
2 E disse Davi a Joabe e aos maiorais do povo: Ide, numerai a Israel, desde Berseba até Dã; e trazei-me a conta para que saiba o número deles.”

A nossa força não consiste em armamento, e sim espiritual. E por isso não podemos mudar nossos conceitos naturais.
De geração em geração as pessoas procuravam a Deus para ter benefícios e realização dos seus desejos. Uma busca por interesse próprio.
Infelizmente nos dias de hoje isso ainda continua acontecendo.
Quantas pessoas vão a Deus por que estão cheias de pedidos, necessidades sempre esperando que Deus os abençoe. E após ter recebido as bênçãos de Deus, abandonam o Senhor e passam a viver a vida de pecado que viviam anteriormente.
Todos nós devemos buscar a santificação de Deus, para que possamos compreendê-lo e saber quem nós somos. Conhecer nossa verdadeira identidade.
O propósito verdadeiro de um sacerdote é fazer que a nação santa de Deus viva nesse mundo e possa influenciá-lo.
Jesus disse: “Sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”. 
(Atos: 1.8)
O propósito não é buscar a Deus para ter as coisas, mas para sermos sacerdotes e influenciar a terra, mostrando quem somos em Deus.
E isso requer um processo transformador: da velha criatura para filho de Deus.
Você sabe a diferença entre sermos filhos de Deus e não sermos?
Como filho Deus o Senhor nos protege, cuida nos orienta e nos abençoa. E essa é a nossa identidade.
Sempre precisamos ter essa consciência e esse entendimento porque ao longo da vida passamos por lutas e dificuldades que geram sentimentos em nosso coração que nos faz esquecer quem somos de verdade.
Quando nos esquecemos de quem somos isso nos leva a agir como um povo sem pai e sem identidade.
Quando você conhece sua verdadeira identidade sabe que para viver depende somente de Deus e que Ele é nosso pai amoroso, bondoso e misericordioso.
Quando a pessoa esquece quem ela é de verdade, perde o equilíbrio. Ela não ouve a Deus, age de qualquer jeito e toma decisões precipitadas e com o passar do tempo sofrerá todas as consequências negativas dos seus atos.
Sem nossa identidade, a religiosidade toma conta do nosso coração. Somos como um navio sem leme sendo levado para todos os lados, ficamos perdidos e sem rumo.
Então orar, para que orar se não vamos ouvir o que Deus tem a nos dizer?
Falar o quê para Deus se eu não quero ouvi-lo?
Como orar se eu não sei de verdade quem eu sou?
A falta de fé não agrada a Deus, porque o mínimo que um filho tem que ter é confiança em Deus.
Precisamos refletir a respeito de nosso relacionamento com Deus porque temos um pai amoroso, zeloso e justo que nos trata como filho.
Se desejo ser reconhecido como filho é preciso o Pai.
É preciso saber quem somos para que possamos viver nesse mundo como verdadeiro cristão, sem fazer besteira e ter atitudes precipitadas.
Davi foi um rei que viveu muitas lutas dentro e fora da sua família.
Em um determinado momento o rei Davi chama os seus comandantes e ordena que façam um censo. Davi queria saber quantos homens de guerra ele tinha em seu exército.
Essa atitude de Davi deixa bem claro que Ele tinha esquecido quem ele era e qual era a sua identidade.
Ao perder sua identidade Davi esqueceu que em todas as batalhas não foi a sua força e de seu exército que lhe deram a vitória.
Todas as suas vitórias foram porque Deus o protegeu e sempre esteve à frente de todas as lutas e batalhas.
O tempo todo Deus deu a Davi o livramento e ele venceu todos os seus inimigos e principalmente o gigante Golias pela força de Deus.
As vitórias de Davi não aconteceram pela sua força e sua estratégia. Todas as suas vitórias ocorreram por ele ser um adorador a Deus.
O relacionamento de Davi com Deus era tão abençoado que Ele foi considerado um servo segundo o coração de Deus.
“Depois de rejeitar Saul, levantou-lhes Davi como rei, sobre quem testemunhou: Encontrei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração; ele fará tudo o que for da minha vontade” (Atos 13.22)
Davi era um homem segundo o coração de Deus, pois, como servo “faria toda a vontade de Deus”. Em outras palavras, “realizaria toda a obra que Deus desejava receber das mãos dele”. Ainda, “serviria a Deus, cumprindo todo o propósito de Deus para sua vida”.
Deus sempre o protegia e o promovia. Deus colocou Davi em um lugar alto e lhe deu autoridade para cuidar do seu povo não porque ele era bom, mas porque ele era um homem segundo o coração de Deus.
As vitórias de Davi não foram por causa de seu exército, mas sim foi porque Deus que lhe dava a vitória quando ele e seu povo oravam e o adoravam.
Eles sabiam quem eles eram. Deus dava as ordens e eles obedeciam.
A vitória nunca foi vivenciada na força deles e sim na presença de Deus.
Ao esquecer-se de sua verdadeira identidade o rei Davi se comporta como uma pessoa desequilibrada ao querer saber qual era força do seu exercito.
A força de Israel nunca foi a militar e sim a de Deus.
Nos dias de hoje quantas pessoas dentro da igreja acham que suas conquistas e vitorias depende da sua força?
Ao pensar assim essas mesmas pessoas estão fazendo como o rei Davi, se esqueceram da sua identidade.
Nunca se esqueça de quem você era e o quanto Deus te abençoou.
Em muitos momentos da vida, deixamos de fazer coisas erradas, de dar um passo em falso, por nos lembrarmos da nossa verdadeira identidade.
Quando nos esquecemos da nossa identidade agimos como pessoas desorientadas e com isso praticamos e realizamos coisas terríveis e absurdas.
Davi se esqueceu de quem ele era e se tornou uma pessoa desequilibrada e o diabo tomou conta dos seus pensamentos levando a fazer coisas que desagradava a Deus.
E ao receber o censo dos seus comandantes Davi percebe a loucura que fez contra o Senhor imediatamente ele se arrepende e volta a sua identidade.
Agora sabendo quem ele era de verdade, pede perdão a Deus. Davi pede perdão porque sabia que sua força estava em Deus.
Como seria bom se a igreja entendesse esse ensinamento! Não é o poder aquisitivo, a nossa cultura e talentos que define quem somos de verdade.
O sucesso não é definido pelas conquistas que obtemos nessa terra e sim o quanto temos a capacidade de manter a nossa identidade.
Podemos estar no trabalho, na escola, entre os familiares e nunca deixarmos de ser um sacerdote, uma testemunha de Deus. Precisamos sempre lembrar quem somos de verdade.
Nós somos filhos de Deus então devemos nos comportar como pessoas que tem identidade.
A nossa identidade é saber que somos filhos de Deus.
O filho de Deus quando erra, assume seu erro, confessa-o, pede perdão a Deus e aceita as correções por causa de seu pecado.
Davi aceitou a disciplina de Deus, recebeu as correções e pediu misericórdia.
Assuma seus erros, confesse ao Senhor e aceite a disciplina Dele. Essa é identidade dos filhos de Deus.
Deus não aceita hipocrisia, não tolera um povo que não aceita correções e não quer mudar.
Deus quer ser seu pai e a sua vontade é trata-lo de forma diferenciada e cuidar de você de forma especial.
Por isso é preciso santificar seus ouvidos para ouvir a Deus e obedecê-lo para não ficar se justificando.
É preciso que você saiba de verdade qual a sua identidade para não fazer as coisas erradas. E se fazer deve ser arrepender-se pagar o preço do erro.
Davi errou como qualquer outra pessoa erra, mas ele assumiu o seu erro, pediu perdão a Deus e aguentou o castigo que foi estipulado.
Essa mensagem nos proporciona uma reconciliação verdadeira com Deus.
Devemos assumir de fato a nossa identidade para que o Senhor nos use como seu servo seja qual for o lugar que estivermos.
O que define uma pessoa não é o dinheiro que ela tem, o seu sucesso, mas a presença do Senhor que está dentro dela.
Busque a Deus não para ter as coisas, mas para que possa viver como um filho verdadeiro de Deus.
Toda pessoa que tem a identidade de Cristo é diferente.
Perdoa-nos Senhor se não estamos lhe ouvindo e sendo influenciados pelas coisas mundanas, perdendo a nossa identidade.
Senhor ajuda-nos regenerando e nos transformando.
Que possamos ser filhos de Deus influenciando as pessoas em uma sociedade corrompida. Sendo pessoas que se arrependem verdadeiramente e que buscam dia a dia a santificação!

Igreja do Evangelho Quadrangular do Jd. Palmira e Pari.
Pastor Marlon Góes. (08 de Abril de 2018)